Festividade do Conjunto Jardim do Senhor

Eu indico!

Festividade do Conjunto Jardim do Senhor (2011)

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Uma história que serve de lição para nossa vida.

TRAPOS VELHOS

Certa vez um rei resolveu dar uma grande festa. Mandou, então, seus soldados, colocarem convites em todos os cantos do reino, convidando a todos, ricos ou pobres, para participarem da festa no castelo.

O povo se alegrou e correram pra se preparar para a festa.

Um mendigo que morava na cidade, ficou muito feliz, pois há muito tempo não comia decentemente. Ao se aproximar do cartaz com o convite, seu semblante foi aos poucos se transformando.

- Onde já se viu! gritava ele, esse rei é louco! esbravejou.

O mendigo estava desse jeito porque no final do convite, havia uma condição:

É obrigatório o uso de vestimentas especiais.

Onde iria conseguir tais roupas? Resolveu falar com o rei.

Logicamente os guardas do palácio barraram sua entrada.

Mas ele, da porta do castelo, gritava a pleno pulmões:

- Eu quero falar com o rei. Eu tenho esse direito.

Os Guardas sabendo que seu rei era muitíssimo sábio e bondoso resolveram comunicá-lo da presença do mendigo.

O rei prontamente mandou que o mendigo entrasse.

Depois que o mendigo apresentou suas razões o rei concordou com ele e disse:

- O que me pedes é muito justo, apenas roupas adequadas e limpas para vir à festa.

Chamou seu filho e disse:

- Leve esse homem ao quarto real e lhe dê roupas novas a sua escolha.

À medida que caminhava pelo interior do castelo o mendigo ficava boquiaberto com tanta beleza e tanta riqueza. O quarto real, então, era indescritível, era tão grande, mas tão grande, que seria capaz de se perder dentro dele. As roupas reais eram tantas, uma mais linda do que a outra, que o mendigo não soube escolher nenhuma.

Precisou de ajuda. O filho do rei então escolheu uma das mais belas vestimentas do pai para o mendigo.

Após vestir-se o mendigo pegou sua trouxa de roupas sujas e rasgadas e colocou-a debaixo do braço. Estava saindo quando o filho do rei lhe perguntou:

- Porque você não joga esses trapos fora?

- Ah não! Deixa assim mesmo, pois quando essas roupas novas se gastarem eu posso muito bem precisar desses meus trapinhos. Vou guardá-los aqui, debaixo do braço, bem perto de mim.

O mendigo virou as costas e saiu.

Chegou o dia da festa. Vieram muitos convidados de todos os cantos.

Todos se divertiam e comiam à vontade, exceto o mendigo, que, permanecendo com a trouxa de roupa velha debaixo do braço, não podia se servir, nem comer direito. A trouxa atrapalhava seus movimentos e com uma só mão era difícil de se virar. Não comeu quase nada e também não pode dançar.

A certa altura da festa o mendigo ficou tão irado com sua situação, que saiu dando pontapés em tudo que tinha pela frente. Saiu sem aproveitar da festa, sem comer nada, sem dançar e sem participar.

Tudo por causa da trouxa de roupas sujas que insistia em não largar.

Ao sair do castelo, praguejando, tropeçou numa de suas roupas velhas que pendia da trouxa e caiu do alto da escada. Rolou até lá em baixo.

Acabou todo machucado e com suas roupas todas rasgadas.

A música parou e a multidão fez silêncio. Todos olhavam horrorizados para o pé da escada, onde o mendigo permanecia estendido.

O rei foi chamado. O Rei parou em frente ao mendigo e disse:

- Não precisava ser assim... Não precisava.... As roupas que eu mandei lhe dar eram as mais especiais do reino. Mas você resolveu se apegar ao passado, resolveu agarrar-se aos seus trapos antigos.

Prendeu-se tanto a eles que não pode aproveitar a festa. Pior, o seu passado arruinou você.

Assim também somos nós, temos recebido constantemente durante a nossa vida, vestes especiais.

Precisamos saber aceitar o presente e esquecer os nossos trapos velhos.

É hora de jogar fora os trapos velhos.

--------------------------------------------------------------
Na filosofia oriental existe uma frase que diz:
"Desfazer-se do velho para dar lugar ao novo".

Dentro do ambiente de trabalho, de nossas mentes, nossas vidas,

precisamos em alguns momentos dar espaço para o novo, caso contrário seremos consumidos pelo que é velho, empoeirado e que não tem mais valor.

Como estão suas prateleiras, quartos, salas, escritórios, enfim, seu espaço físico e mental???

Seja feliz e renove-se!!!

Um comentário: