Festividade do Conjunto Jardim do Senhor

Eu indico!

Festividade do Conjunto Jardim do Senhor (2011)

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Um alerta para os pais.


Sexo pela cor
Pulseiras coloridas se tornam febre entre
adolescentes e sinalizam um alerta para
pais e professores na Baixada Fluminense


Antonio Carlos
Foto: Reprpdução/Internete
De inocente mesmo só as cores. As pulseiras de plástico multicoloridas são chamativas visualmente, mas escondem um jogo perigoso que começa a chegar no Rio de Janeiro. Chamado ‘Snap’, que significa estalar, arrebentar, o jogo é um código para experiências sexuais, onde cada cor significa um grau de intimidade, que vai desde um simples abraço até a relação sexual.
A pulseira, feita de silicone, é o começo de uma polêmica que ainda vai gerar muita discussão, principalmente entre pais, jovens e educadores.
À primeira vista, ninguém imagina do que trata, mas a moda que surgiu na Inglaterra, se disseminou pela internet e chegou às escolas. Quem usa as pulseiras está automaticamente participando de um tipo de jogo (o Snap), que funciona assim: uns tentam arrebentar a pulseira do outro. Aquele que consegue ganha o direito ao ‘ato’ ao qual a cor da pulseira corresponde. As prendas’ vão desde um carinho até uma atividade sexual.
As pulseiras estão sendo comercializadas livremente em camelôs, armarinhos e lojas de variedades. É possível comprar 12 unidades por R$ 1,50. A princípio, as bujeterias parecem um item de moda, e são. O perigo está em utilizá-las como elemento pejorativo, cujo objetivo é destruir os valores da família e encaminhar esses jovens para iniiciação sexual promíscua.

Pais chocados
Algumas mães ouvidas pela reportagem do Hora H, em Nova Iguaçu, que não quiseram ser idenficadas, disseram estar chocadas com o comportamento de adolescentes e jovens de hoje, através da banalização do sexo. Estou horrorizada. Se estiver acontecendo na escola, é obrigação da direção adotar medidas para coibir o uso das pulseiras”, disse. “Não adianta proibir a prática. É preciso que haja um diálogo, palestras de conscientização para afastá-los do perigo. Nem tudo está perdido”, revelou outra mãe, ao contar que a filha, de 14 anos, usava as bijuteria, mas quando soube da ‘brincadeira’ decidiu tirar por contra própria.

CÓDIGO DAS CORES
O Domingo Espetacular, programa da Rede Record, exibiu uma reportagem sobre o assunto. A matéria chama atenção as cores das pulseiras e alerta os pais: Amarela - Abraço; rosa - mostrar o peito; laranja - dentadinha de amor; roxa - beijo com a língua e talvez sexo; verde - chupões no pescoço; vermelha - fazer uma lapdance; rosa - sexo oral a ser praticado pelo rapaz; branca - a menina escolher o que preferir; azul - sexo oral a ser praticado pela menina; preta - fazer sexo com o rapaz que arrebentar a pulseira; dourada - fazer todos os citados acima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário